quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Sexta-feira da Semana Limbo com Música do Mato


Sexta-feira, que beleza, foi o terceiro dia de evento. Na casa Limbo em Candeias notava-se um certo clima de ressaca pela manhã. "Dez da madrugada" e ninguém de pé.
Nós vinhamos de uma noitada no Club Nox, onde teve show do Macaco Bong, Porcas Borboletas e contou também com a discotecagem radiofônica do Independência (((((ou))))) Maaaaarrrte lá de São Carlos.
E a sexta aqui em Recife já tem aquele clima do "tomar uma". A rua da moeda nunca decepciona. A não ser quando te roub.. não avisam que vão pegar alguma coisa. Mas nessa sexta tudo correu bem. E apesar da pressa em armar o palco na rua e pegar emprestado um pouco de energia, o projeto Música do Mato conseguiu se apresentar até o fim.

De tarde já estávamos lá esperando pelo toldo e caçando a tomada. O entardecer ali pelo centro com coentro nos enche de rimas boas, né não? Fomos com os Macaco Bongs Ynaiã e Kayapy, além do técnico de PA do projeto O Marquito para já deixar tudo montado. Alguns permaneceram na casa Limbo, outros foram conhecer Porto de Galinhas.

Buscando pelo melhor espaço para acontecer ali na rua começamos a pensar em como esse tipo de ação vai direto ao público que consome o independente por um preço razoavelmente justo. Vejamos: por 400$ Jr. SOM garante um sonzinho maneiro para uma ação de rua como essa. Já faço aqui a propaganda para aqueles que buscam mais espaços para tocar ficarem de olho. O toldo sai por 100$ mangoes. Uma conversa de 5 minutos com qualquer dono de bar ali já se articula um espaço, algumas bebidas e quiçá uma um ponto de energia. Na rua sempre existe a boa e velha opção do gato, caso não haver nenhum simpático botequeiro. "Basta ser malandro", diria o saudoso Noel Rosa lá de Santo Amaro.
Tem uma parte meio chata. Aquela que é ilegal, se você não tiver uma autorização de solo da prefeitura. Mas basta ir lá na prefeitura e solicitar de forma amistosa que tudo se resolverá como num passe de mágica! Mais infos no site dos nossos governantes municipais.

Voltando à sexta. Conseguimos deixar tudo pronto ali em frente o Novo Pina, onde durante o dia funciona um mercadinho/padaria. Vocês podem saborear um delicioso treloso morango por ali. Palco e toldo armados. Faltava só a iluminação para deixar tudo pronto. Já existia uma boa quantidade de pessoas quando saímos para levar a galera para tomar um banho e pegar as coisas em casa.


Depois de duas horas estávamos de volta com todos já prontos para começar. A jukebok no bar parou e Jovem do Indepêndencia ou Marte começou sua discotecagem. Mais público se aglomerava. Por volta das zero horas Paulo Monarco começou seu show abrindo o projeto. O Música do Mato é uma ação para divulgação e circulação de músicos mato-grossenses. São 5 projetos em 1: Paulo Monarco, Ebinho Cardoso (que não pode comparecer no show de Recife, infelizmente), Macaco Bong, Linha Dura e DJ Farinha. Depois do Monarco, Linha Dura trouxe um hip hop de cima. Uma curiosidade da diversidade cultural que circula pelas sextas no centro foi ver o público revesando o espaço do show a cada apresentação. O Macaco Bong já é uma banda aclamada em Recife. Tanto no show da Nox quanto no da rua percebia-se as cabeças se movimentando invariavelmente. Farinha encerrou com seu repertório de eletrônicos já as 2:00 da manhã quando já tinha acabado a cerveja no bar. Tudo se mistura no Música do Mato. Meio que todo mundo toca com todo mundo e tudo se conecta muito bem. Parabéns aos cuiabanos.

Encerramos a noite muito estimulados com a energia positiva que rolou por ali naquelas horas. Vamos tentar fazer rolar várias sextas? Queremos as galeras das bandas conversando com a gente. Pensando junto. Elaborando e concebendo juntos.

2 comentários:

Mozart disse...

O novo visual do blog ficou bem legal !

Abs

Laura Morgado disse...

valeu, mozart! o seu visual é bem legal também :D
:*